Desde: 01.06.2011

Desde: 01.06.2011
BOM LEMBRAR: André Luiz - ‘Os Mensageiros’: “O que nos deve interessar, todavia, é a semeadura do bem. A germinação, o desenvolvimento, a flor e o fruto pertencem ao Senhor.” (Paulo e Estevão. Emmanuel/JC): “O valor da tarefa não está na presença pessoal do missionário, mas no conteúdo espiritual do seu verbo, da sua exemplificação e da sua vida”. Emmanuel: “O tédio é sempre filho da incompreensão dos nossos deveres.”. “[...] o desencanto constitui-se um veneno da imprevidência e da irresponsabilidade”. “[...] valiosa é a escassez, porque traz a disciplina. Preciosa é a abundância porque multiplica as formas do bem”. “[...] a permanência na terra decorre da necessidade de trabalho proveitoso e não do uso de vantagens efêmeras”. "Tudo que a doutrina espirita me ensinou é que precisamos nos renovar sempre." (Chico Xavier). Há publicações conforme o mote da página: *Vida/Espiritualidade *Arte; *Direito.

domingo, 2 de abril de 2017

Finalidade das provações (CEJD - Evangelho)


Um comentário:

Anônimo disse...

Em relação a parte em que se refere sobre as "provas voluntárias" "estar em sintonia", onde refere-se a ter visto algo como um mapa do que ia acontecer. Devemos ter atenção e cuidado para que nossas interpretações não sejam errôneas e não confronte com nossa vaidade, embrutecimento da matéria. Talvez, seja uma oportunidade que lhe foi dada para trabalhar justamente sua imperfeição, deixar o orgulho e julgamento de lado e trabalhar o amor, esse sim, é válido. Somos confrontados diariamente com nossas imperfeições, entre as provas e expiações para evoluírmos, pois de nada adianta termos o domínio doutrinário, termos conhecimentos, se na prática sempre sedemos as nossas falhas, se nossas imperfeições falam mais alto e acabamos agindo movidos por estas que nos "dominam", mesmo que posteriormente venha o arrependimento.
Termos a consciência e lucidez de nossas imperfeições, não nos vitimiza, mas sim deveria nos motivar a não aceitá-las, a vivermos em busca da evolução, de sermos seres humanos melhores.
Devemos entender as missões de vida destinadas a cada um e que formam os laços de amor entre as pessoas e espíritos. Ressaltar a dualidade de cada personalidade, buscando enxergar de maneira otimista, que está a alcance de qualquer pessoa a solução de seus próprios conflitos, cultivar a tolerância e o amor, e, dessa maneira, ajudar a construir um mundo de paz e solidariedade. Parafraseando Zibia Gasparetto: "Por mais difícil que seja uma situação, o amor sempre resolve. Essa é a maior conquista do espírito, um aliado fundamental para o progresso em todas as áreas da vida. Uns mais, outros menos, todos estamos desenvolvendo nossa forma de amar".
Viver é um desafio constante. Sem perceber, entramos nas ilusões da realidade superficial, acreditando nas promessas fáceis da felicidade material, e mergulhamos assim nos sonhos fúteis do conforto físico, imaginando estar imunes ao sofrimento. Mas as ilusões obscurecem nossa lucidez, deturpam situações, invertem valores, nos arrastando aos círculos de sofrimento que queríamos evitar. E chega sempre a hora de descobrir que a vida é mais do que imaginávamos; o entendimento, a busca pela sabedoria, nos coloca diante da eterna chama da verdade, que ofusca nossas ilusões, nos forçando a distinguir o falso do verdadeiro. Por entre os choques da realidade profunda e as lições do dia-a-dia, conquistamos as vantagens da maturidade e entendemos que tudo valeu a pena, que não existe acaso para Deus e de tudo se tira aprendizado.Que precisamos da dor para evoluir, mas que tudo passa e sempre devemos ser gratos.
AMAR É SEMPRE O MELHOR CAMINHO.
OBRIGADA, OBRIGADA, MUITO OBRIGADA!